Porto Alegre: um roteiro de bicicleta pela Orla do Guaíba

Se há algo que você precisa fazer quando viajar para Porto Alegre, é alugar uma bicicleta e reservar uma manhã ou tarde para pedalar pela Orla do Guaíba. Neste percurso, percorre-se praças, espaços de arte e até um estádio de futebol – sempre com o Lago Guaíba ao fundo, de cenário!

Confere as dicas para fazer esse roteiro, que vai lhe custar a partir de R$ 8!

O roteiro de bicicleta pela Orla do Guaíba

Roteiro Orla do Guaíba Porto Alegre
Azul: Trajeto regular
Amarelo: Trajeto alternativo
Vermelho: Estações do BikePoa

O trajeto tem cerca de 15 quilômetros (ida e volta) , se estendendo entre a Usina do Gasômetro e o cais do Barra Shopping. Assim falando, pode parecer uma atividade pesada, mas não é. O caminho é todo plano e, em ritmo de pedalada leve, pode ser percorrido em pouco mais de uma hora e meia.

A sugestão é começar na Usina do Gasômetro, que hoje funciona como centro cultural (está fechado para reformas, com previsão de abertura para dezembro de 2020). Daqui, também há um cais de onde saem passeios de barco para as ilhas do Parque Estadual do Delta do Jacuí. Do outro lado da rua, está a Praça do Aeromóvel (Júlio Mesquita), onde há uma pequena feira e acontecem várias atividades nos finais de semanas e feriados, como feiras e shows.

Símbolo de Porto Alegre, a Usina do Gasômetro é um centro cultural e marca o início do nosso passeio!

Desde a Orla, vamos avistar o Parque Harmonia (Parque Maurício Sirotski Sobrinho), onde, em setembro, acontece o Acampamento Farroupilha, e o parque Marinha do Brasil, um dos mais bonitos de Porto Alegre. Ainda cruzamos com o estádio Beira Rio, do Internacional, o museu Ibere Camargo (entrada franca) e terminamos o circuito no cais do Barra Shopping, onde começa o caminho de volta (ou você pode tomar um Catamarã pra Guaíba e continuar o passeio em outra cidade!)

Importante: caso queira entrar e conhecer a Usina do Gasômetro e o Iberê Camargo, além de fazer alguma visita guiada pelo Beira-Rio, estimamos um passeio para mais de 4 horas!

A seguir, faremos um detalhamento do roteiro.

Como e onde alugar uma bicicleta em Porto Alegre

onde alugar bicicleta porto alegre

Porto Alegre chegou a ter vários serviços de alugueis de bicicleta, como o Loop e o Yellow. Hoje, só o Bike Poa sobreviveu. O sistema é prático, com 41 estações e 410 magrelas, espalhadas pela zona central da cidade (bairros Centro, Cidade Baixa, Moinhos de Vento e o comecinho do Menino Deus e do Cristal). O aluguel custa R$ 8 por 24 horas ou R$ 12 para três dias. Alguns hosteis também alugam bicicleta, o que acaba saindo até mais comodo.

No sistema de aluguel do Bike Poa, você pode usar a bicicleta por 24 horas, mas precisa deixá-la em alguma estação antes que complete 1 hora de locação. Para retirar uma nova bicicleta, precisa esperar 15 minutos. Caso ficar por mais de 1 hora com a bicicleta, é cobrado R$ 5 por hora adicional.

O sistema está disponível das 6h às 22h, todos os dias. As estações estão sempre sendo abastecidas em horário comercial, todos os dias, inclusive finais de semana e feriados. Quanto a espera de 15 minutos, acaba não sendo um problema, já que teremos alguns locais para visitar pelo caminho, como veremos a seguir!

#OQuePortoAlegreTem

Este artigo integra uma ação promovida pelo coletivo Travelers chamada #oqueportoalegretem. Entre os dias 2 e 9 de fevereiro, diversos blogueiros e influencers estarão postando informações sobre diversos pontos turísticos da capital gaúcha.

Se está buscando o que fazer em Porto Alegre, além de seguir a #oqueportoalegretem, fique atento no A Pé no Mundo: nós estaremos fazendo posts regulares sobre a cidade até 26 março, quando completa 248 anos!

Detalhando o trajeto

Antes de qualquer coisa, visite a Feira do Parque do Aeromóvel. Se a Usina do Gasômetro já estiver aberta, não deixe, pelo menos, de subir até o terraço para ter aquela vista da cidade (o que você também pode deixar para o final).

Alugue a sua bicicleta. Perto do Gasômetro, há várias estações do Bike Poa nos arredores. Se estiver de bike, há bicicletários no Gasômetro (geralmente há segurança nas proximidades) e na Praça do Aeromóvel.

Durante a semana, o melhor é seguir pela ciclovia, fazendo um desvio no parque Marinha do Brasil. Nos sábados, domingos e feriados, algumas ruas da Orla são fechadas para carros e se tornam área de lazer.

Paradinha no Beira-rio

Se sua ideia for fazer alguma visita guiada pelo Estádio Beira-Rio ou ficar um tempo por ali e estiver de Bike Poa, saiba que não há estações no local. O melhor seria deixar a bicicleta na estação do Parque Marinha (também há um shopping, o Praia de Belas, ali do lado) ou do Iberê e fazer o trajeto a pé. Se estiver com sua bike, no estádio há bicicletário e sempre há seguranças em volta.

Uma das possibilidade é conhecer o Museu ou fazer uma visita guiada pelo estádio da Beira-Rio. Para entrar no Museu, aberto de terças a domingos, das 10h às 18h, é preciso pagar R$ 10 (R$ 5 a meia-entrada).

Já as visitas guiadas acontecem em horários variados, das 10h às 17h, e duram entre 50 minutos e 1 hora e meia, dependendo de qual modalidade você escolher. O preço sai entre R$ 30 e R$ 40.

Pra ter certeza se o passeio vai acontecer – há restrições, principalmente em dias de jogo ou quando vão ocorrer shows no Beira Rio – vale dar uma consultada no site do Internacional.

Ibere e Cais do Barra

A próxima parada é no museu Ibere Camargo, que está aberto de quarta a domingo, das 14h às 19h (último acesso às 18h30 – tem bicicletário). O museu tem entrada franca e vale a visitação e uma passadinha no café que funciona junto ao prédio. Também é um ponto de contemplação: na “prainha do Ibere”, fica uma das vistas mais bonitas da Orla do Guaíba.

São mais 800 metros até o Cais do Barra, onde saem catamarãs para a cidade de Guaíba. Do outro lado da rua há outro shopping, o Barra Sul. Um pouco mais a frente, encontra-se o Jokey Club, onde acontecem corridas de cavalo todas sextas.

Antes de chegar no cais, ainda vale dar uma paradinha no Pontal, onde fica um daqueles letreiros clássicos da cidade. O Pontal é um empreendimento mobiliário que construiu um pequena parque à beira do Guaíba. Há um bar no local – os preços são um pouco salgados.

Do Cais, é hora de voltar. Além de conhecer a cidade de Guaíba (leia nosso relato sobre Guaíba), é possível tomar um Catamarã até o mercado Público de Porto Alegre.

Dicas finais

– Não esqueça de beber bastante água. Há várias tendas e vendedores pelo trajeto, a água está custando entre R$ 2,50 e R$ 3,00;

– Protetor solar, óculos escuros e um boné ou chapéu também são indispensáveis. Na maior parte da ciclovia, não há sombra;

– Principalmente no verão, não esqueça o protetor solar, levar bastante água e estar de roupas leves. Óculos de sol, chapéu ou boné também são indicados. No inverno faz muito mais frio e um casaco corta vento será bem vindo;

Procurando o que fazer no Rio Grande do Sul? Então confira estes artigos:

Henrique Lammel

Jornalista e produtor de conteúdo

Um comentário em “Porto Alegre: um roteiro de bicicleta pela Orla do Guaíba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.