Entrada com alimentos no Chile e a temida fiscalização na fronteira

malas aeroporto chile

Mesmo que a restrição para entrada de alimentos de origem vegetal e animal seja proibida em diversos países, o Chile é um dos que tem a fiscalização mais rígida. E muita gente acaba cheio de dúvidas na hora de entrar no país. Afinal, o que pode e o que não pode?



Quais alimentos são permitidos?

É permitido entrar no país com frutas, legumes e verduras, desde que estejam processados, congelados, cozidos ou em conserva. Especiarias, temperos e chás, secos, tostados ou moídos, assim como bebidas alcoólicas, também tem entrada liberada.

Outros produtos que se enquadram são carnes ou desidratada, embutidos industrializados, além de leites e queijos pasteurizados.

Vale a pena dar uma olhada na lista do governo chileno do que é permitido entrar no país.

Como ingressar com alimentos?

Os alimentos que se enquadram no padrão mencionado acima devem ser declarados antes de entrar no país. Você passará por uma fiscalização para confirmar que os produtos estão em condições para ingressar no Chile. É possível que o fiscal retire uma amostra de alguns produtos para analizá-lo.

Se você estiver levando produtos in natura, como uma maçã, deve comê-la, descartá-la em uma lixeira ou declará-la antes de entrar no País. Mas fique sabendo que dificilmente será permitida sua entrada com eles.

Deve-se, ainda, ter cuidado com alguns itens de artesanatos que levem flores, sementes, folhas ou outros itens de origem vegetal.

De quanto é a multa?

Dependendo da quantidade e do produto que você está levando, a multa pode chegar a US$ 18 mil. E, geralmente, a fiscalização é cuidadosa, com cães farejadores, raio-x e revista por parte de um fiscal.

Os funcionários costumam ser compreensíveis com quem tenta entrar com uma ou duas frutas. Há também relatos de pessoas com quem foram encontrados alimentos proibidos. Elas tiveram a possibilidade de assinar um termo circunstanciado, se comprometendo a nunca mais esquecer de declarar qualquer produto sob risco de ser obrigado a pagar duas vezes o valor da multa.

A restrição

O governo chileno considera um crime grave a não declaração de alimentos ao entrar no País. O ingresso de produtos contaminados colocaria em risco os artigos produzidos no Chile e que são exportados.

Saiba mais
.: Vale a pena fazer seguro-viagem para o Chile?

Henrique Lammel

Jornalista e produtor de conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.