10 coisas sobre a Colômbia que você precisa saber antes de viajar

cruz cidade
Cartagena, no caribe colombiano

1. “Coger una buseta” não é o que você pensa

Buseta, na Colômbia, é um ônibus pequeno ou uma mini-van. Coger é um verbo similar a “tomar”, “agarrar” (e também tem um segundo sentido que significa dar uma). “Coger una buseta” nada mais é que pegar o ônibus. Muito cuidado, também, com o verbo “pegar”: em castelhano, não significa tomar e sim “bater”, “golpear”.

2. Um litro de cerveja custa pouco mais R$ 3

Em qualquer supermercado colombiano, uma cerveja de garrafa, de 750ml, vai custar R$ 3. Se você levar o casco, é claro!

mar quiosque praia
Parque Tayrona, próximo de Cartagena,

3. A vacina para febre amarela é obrigatória!

Desde abril de 2017, a Colômbia colocou os brasileiros entre os estrangeiros que precisam ter vacina contra a febre amarela para entrar no País. Para isso, você precisa tomar uma dose (oferecida de graça, pelo governo, no postos de saúde de sua cidade) e ter o Certificado Internacional de Vacinação. Ele é feito em menos de 15 minutos nos postos da Anvisa, geralmente localizado nos aeroportos das capitais brasileiras.

Basta aparecer com uma carteirinha que comprove que você tomou a vacina e seu passaporte ou RG. O certificado é expedido na hora. Você precisa tomar a dose pelo menos uma semana antes da data da viagem e são necessárias apenas duas, com intervalo de dez anos, por toda a vida, para se imunizar. Se você tiver dúvidas quanto a emissão do certificado, o site da Anvisa esclarece.

4. Banco colombiano não cobra taxa para saque em caixa eletrônico

Aquela taxa cobrada pelo banco brasileiro por causa de saque em caixa eletrônico no exterior vai seguir sendo cobrada, porém a maioria dos bancos colombianos não desconta nada se você fizer um saque em seus equipamentos. Sempre faça um teste antes, porque não são todas as máquinas que seguem essa política. Bem melhor que países sul-americanos como a Argentina, que chegam a cobrar R$ 20 por saque.

Lembre-se apenas que seu cartão precisa ser habilitado para o uso internacional, o que você geralmente pode fazer pelo aplicativo do seu banco ou entrando em contato com sua agência.

5. Não é preciso de passaporte nem visto para entrar no País

Brasileiros podem entrar na Colômbia apresentando apenas sua identidade. Vale aquelas regras: você precisa estar parecido com a foto impressa no documento, ele deve estar legível e em bom estado, independente da data de expedição (inclusive, o RG pode ter mais de dez anos). E não se esqueça de guardar bem qualquer papel ou carimbo que receber na entrada, pois eles vão ser solicitados na sua saída do país.

cidade montanhas
A cidade de El Jardin, a quatro horas de Medellin

6. Esperar pelo troco é normal

Não se assuste se, ao pagar algo, o troco não voltar imediatamente. É normal que os comerciantes não tenham troco e precisem vender mais algumas coisas antes de voltarem o que lhe é devido. Prefira gastar suas notas grandes em supermercados, por exemplo.

7. Esqueça a sinaleira: a regra é a buzina

Nos primeiros dias vai ser estranho, mais depois se acostuma: os colombianos guiam seus carros com a buzina na mão. É uma barulheira caminhar pelas ruas!

8. Viajar de avião pode sair mais barato que de ônibus

A Colômbia tem algumas companhias low cost, como a vivacolombia.com. Se você não tiver muita bagagem, trechos pela Viva Colômbia saem quase o mesmo preço que um ônibus ou até menos! E você economiza tempo, pois não precisa descer e subir a Cordilheira dos Andes.

9. O “menú do dia” nos restaurantes é sempre o mesmo. Em todos os lugares. Todos os dias.

Comer barato, em qualquer parte do mundo, significa frequentar os mesmos restaurantes que os locais. O “menú do dia”, aquele prato mais barato, vai ser sempre o mesmo, independente de onde estiver: sopa com muito coentro de entrada, e um segundo com uma carne, arroz, feijão, plátano (uma banana grande, que é comida verde), mandioca e abacate (com algumas pequenas variações).

praca predio
A praça de Villa de Leyva

10. É possível passar frio e calor no mesmo dia viajando pela Colômbia

Mesmo não sendo um país grande (o Brasil é oito vezes maior territorialmente), a Colômbia é um país com uma grande variedade de ecossistemas: há praias de água quente e azul no Caribe e cidades úmidas que adentram a selva, como Letícia e Minca, onde a temperatura média alcança os sufocantes 40º no verão. Ao mesmo tempo, Bogotá, Cucuy e Villa de Leyva estão em regiões mais altas e um casaco pode ser indispensável mesmo na estação mais quente do ano.

.: Nossas dicas para economizar viajando pela Colômbia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.