Onde fazer trekkings e trilhas no Rio Grande do Sul

trekking ferrovia do trigo

Mesmo que não tenha tanta tradição em trekkings, trilhas e travessias (nem tantos parques e áreas preservadas) como outros estados do Brasil, há algumas opções para quem vive e visita o Rio Grande do Sul. A maioria não possui “estrutura” de camping, mas nem por isso são menos belos.

Trilhas longas (mais de um dia)

– Ferrovia do Trigo

É recomendável fazer o trajeto, de 46km, entre Guaporé e Muçum, em três dias. O trekking atravessa dezenas de túneis e mais de 20 viadutos, que garantem a circulação dos trens por uma ferrovia quase plana, construída em uma região serrana, cheia de montanhas.

– Pontal de Tapes

trekking tapes

A ideia é caminhar até o fim do “saco de Tapes”, ou a ponta de uma “enseada” que entra Laguna dos Patos a dentro. Diversos animais silvestres, como capivaras, tatus e graxains ainda vivem no local. São 60km de distância, percorridos, preferencialmente, em três dias.

– Cânion Josafaz, Cânion Pedras Brancas e Cânion Tajuvas

serra do mar rio grande do sul

Os cânions estão localizados no norte do Rio Grande do Sul, a cerca de 40km do litoral. São diversas travessias de dois dias, todas elas com cerca de 30km. Entre as mais bonitas estão os trekkings entre Morrinhos do Sul e a Serra do Pinto (foto) e a subida pelo Cânion Tajuvas, com descida em Roça da Estância, pela Serra do Silveirão.

Trilhas curtas (um dia no máximo)

– Nascente do Rio dos Sinos

nascente rio dos sinos

A trilha percorre as margens do Rio dos Sinos, um dos mais importantes do Estado, por três quilômetros, até chegar em uma cachoeira com 116 metros. É preciso ir até o município de Caraá, a duas horas e meia de Porto Alegre.

– Parque das 8 Cachoeiras

parque 8 cachoeiras

São oito quedas da água no perímetro do Parque das Oito Cachoeiras, em São Chico. A maioria das cachoeiras estão próximas a entrada e não há muita exigência física para visitá-las. Porém, o circuito todo demora um dia inteiro para ser percorrido. E em algumas partes, não há como não se molhar! Então, leve um calçado extra.

Dica

Para quem mora mais para o sul do Estado, a dica é ficar atento ao site do Clube de Trekking Santa Maria. Eles fazem saídas semanais pelas trilhas da região e estão sempre visitando miradores e cascatas.

4 comentários em “Onde fazer trekkings e trilhas no Rio Grande do Sul

  • Janeiro 17, 2018 em 9:36 pm
    Permalink

    Ferrovia do trigo já fui e recomendo. Percorri em pouco mais de 24h. Mas acho q está proibida a passagem de pessoas no viaduto 13.

    Resposta
    • Janeiro 19, 2018 em 12:05 pm
      Permalink

      Então, há uns meses, a empresa que administra a ferrovia fechou o acesso por terra e colocou um segurança lá. Mas foi por alguns dias, apenas. O lugar estava sendo utilizado sem nenhum controle e atraindo muitos turistas.

      Resposta
  • novembro 21, 2017 em 3:50 pm
    Permalink

    Felizmente tive a oportunidade de fazer todos os trekking sugeridos. Recomendo todos! Cada um com a sua peculiaridade.
    Existem outros que aconselharia acrescentar na lista como por exemplo: Mulada x Korff X Usina, Lagoa do Peixe x Farol de Mostardas, Canastra x Bugues em Canela, entre outros.

    Resposta
    • novembro 21, 2017 em 4:35 pm
      Permalink

      Valeu pelas dicas, Diogo! O tempo ta curto, mas vamos tentar fazer esses roteiros sugeridos e incluir na lista sim 😉

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.