Onde fazer trekkings e trilhas no Rio Grande do Sul

trekking ferrovia do trigo

Mesmo que não tenha tanta tradição em trekkings, trilhas e travessias (nem tantos parques e áreas preservadas) como outros estados do Brasil, há algumas opções para quem vive e visita o Rio Grande do Sul. A maioria não possui “estrutura” de camping, mas nem por isso são menos belos.

Confira a lista dos trekkings e trilhas que já fizemos pelo Estado e indicamos sem medo para quem gosta de acampar e embarrar as botas.




Mapa de trekking no RS

Clique nos ícones azuis para saber mais sobre cada trekking e trilha. Você também pode movimentar ou dar zoom

Trilhas longas (mais de um dia)

– Ferrovia do Trigo

É recomendável fazer o trajeto, de 46km, entr Guaporé e Muçum, em três dias. O trekking pela Ferrovia do Trigo (clique aqui e saiba mais) atravessa dezenas de túneis e mais de 20 viadutos, que garantem a circulação dos trens por uma ferrovia quase plana, construída em uma região serrana, cheia de montanhas. Entre todos os percursos feitos no Rio Grande do Sul, esse é um dos mais clássicos, passando por pontos de interesse como o V13, o viaduto férre mais alto da América do Sul.

– Pontal de Tapes

trekking tapes

A ideia é caminhar até o fim do “saco de Tapes”, ou a ponta de uma “enseada” que entra Laguna dos Patos a dentro. Diversos animais silvestres, como capivaras, tatus e graxains ainda vivem no local. São 60km de distância, percorridos, preferencialmente, em três dias.

O principal desafio dessa caminhada não são subidas ou descidas, e sim a longa distância percorrida por um terreno quase sem sombra, que nos dias mais quentes e secos costuma castigar. Se você quiser saber mais sobre o percurso pelo Pontal de Tapes, clique aqui.

 

– Cânion Josafaz, Cânion Pedras Brancas e Cânion Tajuvas

serra do mar rio grande do sul

Os cânions estão localizados no norte do Rio Grande do Sul, a cerca de 40km do litoral. São diversas travessias de dois dias, todas elas com cerca de 30 quilômetros. Não espere muito conforto aqui, pois não existem campings organizados ou qualquer estrutura.

Entre as mais bonitas estão os trekkings entre Morrinhos do Sul e a Serra do Pinto (foto) e a subida pelo Cânion Tajuvas, com descida em Roça da Estância, pela Serra do Silveirão. Outro destaque é a trilha que leva até a face leste do cânion Pedras Brancas. Além dessas, existem outras trilhas pela região, que podem ser feitas a pé, motocicleta e até veículos de quatro rodas tracionados (o que não é o caso de nenhuma dessas que citamos acima).

Trilhas curtas (um dia)

– Nascente do Rio dos Sinos

nascente rio dos sinos

A trilha percorre as margens do Rio dos Sinos, um dos mais importantes do Estado, por três quilômetros, até chegar em uma cachoeira com 116 metros em Carrá, a duas horas e meia de Porto Alegre. Pelo caminho, cruza-se por outras duas cascatas. Entrada franca.

– Parque das 8 Cachoeiras

parque 8 cachoeiras

São oito quedas da água no perímetro do Parque das Oito Cachoeiras, em São Chico. A maioria das cachoeiras estão próximas a entrada e não há muita exigência física para visitá-las. Porém, o circuito todo demora um dia inteiro para ser percorrido e deve-se começar bem cedo para ter sucesso. E em algumas partes, não há como não se molhar! Então, não esqueça de levar um calçado extra.

8 comentários em “Onde fazer trekkings e trilhas no Rio Grande do Sul

  • novembro 10, 2018 em 5:09 pm
    Permalink

    Show as dicas.
    Sou da região oeste, a 150 km de Santa maria, aqui temos a reserva do chapadão, uma serra linda e convidativa aos interessados. A reserva com uma estrutura para pernoite com cabanas equipadas com frigobar, camas, pia fogão e chuveiro, o básico o Juca proprietário da reserva acompanha em trilhas que só ele conhece…já realizamos algumas e vale muito a pena. A quem interessa segue o link https://www.facebook.com/reservacerrochapadao/.

    Resposta
  • outubro 17, 2018 em 7:52 am
    Permalink

    Muito interessante.
    Vou tentar me infirmar mais sobre casa um deles.
    Estou ainda me preparando Para iniciar no esporte. Tenho 51 anos. O que recomenda, amigo.
    Parabens pelo teu blog

    Resposta
  • janeiro 17, 2018 em 9:36 pm
    Permalink

    Ferrovia do trigo já fui e recomendo. Percorri em pouco mais de 24h. Mas acho q está proibida a passagem de pessoas no viaduto 13.

    Resposta
    • janeiro 19, 2018 em 12:05 pm
      Permalink

      Então, há uns meses, a empresa que administra a ferrovia fechou o acesso por terra e colocou um segurança lá. Mas foi por alguns dias, apenas. O lugar estava sendo utilizado sem nenhum controle e atraindo muitos turistas.

      Resposta
  • novembro 21, 2017 em 3:50 pm
    Permalink

    Felizmente tive a oportunidade de fazer todos os trekking sugeridos. Recomendo todos! Cada um com a sua peculiaridade.
    Existem outros que aconselharia acrescentar na lista como por exemplo: Mulada x Korff X Usina, Lagoa do Peixe x Farol de Mostardas, Canastra x Bugues em Canela, entre outros.

    Resposta
    • novembro 21, 2017 em 4:35 pm
      Permalink

      Valeu pelas dicas, Diogo! O tempo ta curto, mas vamos tentar fazer esses roteiros sugeridos e incluir na lista sim 😉

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.