Machu Picchu (PER): quando ir, quanto custa, como chegar e economizar!

machu-picchu

Machu Picchu é considerada uma das sete maravilhas do mundo moderno. Ela não foi, nem de perto, a maior cidade do Império Inca; sua importância se deve ao estado de conservação. Como só foi oficialmente encontrada em 1911, os espanhóis não destruíram ou modificaram a cidade na tentativa de impor sua cultura.

A fama é de ser um lugar caro. Comparando com o resto do Peru, realmente é. Mas isso vai depender de sua disposição, pois pode-se fazer o roteiro sem gastar muito. Se você quiser ir de trem e tomar o bus que sobe de Águas Calientes a Machu Picchu, prepare-se para desenbolsar uma boa grana. O trecho de ônibus custa R$ 40. Há opção, entretanto, de fazê-lo em uma caminhada de pouco mais de uma hora.

Outra coisa importante: comprar um pacote pode sair mais barato que ir de forma independente, mas é preciso negociar. Os pacotes que são vendidos no Brasil costumam são mais caros que os comprados em Cusco, e você não terá nenhum problema de adquiri-lo na cidade peruana de um dia para o outro. E se você está indo para o Peru, não deixe de consultar nossas 7 dicas para gastar menos de R$ 80 por dia no país.

O que foi Machu Picchu

Ninguém sabe qual era o verdadeiro nome da cidade. Sabe-se que uma das montanhas que cerca a cidade chama-se Machu Picchu. A função do local também é desconhecida. Cada cidade do Império Inca tinha uma atribuição. Ollantaytambo, por exemplo, foi um centro militar e Pisac, uma grande fazenda onde se cultivava cereais como milho. Quanto a Machu Picchu, há diversas teorias. Acreditam que era o local onde os nobres mandavam seus filhos para estudar ou até um refúgio do imperador em caso de ataque às principais cidades.

Machu Picchu, em quechua, a língua dos incas que segue sendo falada na América do Sul, significado é montanha antiga. Da mesma forma, Huayna Pichu, a montanha “pontuda” que se vê nas fotos do lugar, chama-se montanha jovem.

Ingresso para Machu Picchu

porta-do-sol

Estrangeiros pagam caro para ingressar em Machu Picchu: são PER 152 (preço de 2017). Ainda pode-se comprar o boleto para subir a montanha Machu Picchu, por um adicional de PER 15 e a montanha Hayna Picchu, cujo adicional é de PER 30. Quem quer subir Huayna Picchu deve-se programar e comprar a entrada com pelo menos três meses de antecedência, pois o número de ingressos é limitadíssimo e está sempre esgotado.

Quanto a Machu Pichcu, comprei o ticket pessoalmente em Águas Calientes, no dia anterior a ida ao sítio, perto do horário em que o centro turístico estava fechando, às 20h, incluindo a montanha. Comprar no dia, sim, pode ser um erro, mas não há problema algum de fazê-lo na véspera. Apenas se antecipe se você pretende ir no domingo.

Caso quiser comprar antecipado, acesse o site oficial: http://www.machupicchu.gob.pe/. Em qualquer outro site, você irá pagar mais.

Desconto para estudante

Estudantes podem adquirir as entradas para Machu Picchu com 50% de desconto. O ideal é que você compre o ingresso antecipado e envie uma copia da carteira. Importante: só dão descontos carteiras estudantis de universidades nacionais, que contenham o nome da instituição de ensino, nome do aluno, foto e com data, comprovando vigência no ano  de visita do parque.

Você vai precisar apresentar a carteira original na hora de entrar em Machu Picchu. Muito importante: a carteira da ISIC, que era a única aceita anos atrás, não é mais válida em razão do grande número de tentativas de fraudes utilizando-a.

Como chegar

trilha-aguas-calientes

Para chegar a Machu Picchu, deve-se ir até a cidade de Águas Calientes. Além de uma dezena de trekkings com roteiros diferentes que leva no mínimo três dias de caminhada, há duas formas para ir até lá: de ônibus ou de trem (um dos mais caros do mundo – o trecho Ollantaytambo/Machu Picchu custa US$ 53 no setor mais barato. Ir e voltar são no mínimo US$ 106, ou PER 350!).

Os ônibus não deixam você em Águas Calientes, mas sim na Hidrelétrica, sendo necessário caminhar em torno de duas horas pelos trilhos para chegar à cidade. De regra, saem de Cusco às 8h e chegam em Águas Calientes pelas 15h, fazendo uma parada para o café-da-manhã e outra para o almoço.

A viagem de trem, por sua vez, leva de duas a três horas e são duas empresas que operam a linha: a Peru Rail e a Inca Trail. A compra desses tickets é aconselhável com uma antecedência de pelo menos três dias, pois costumam se esgotar. Também não é incomum que as linhas sejam suspensas entre os meses de dezembro e março, quando chove mais em Cusco e arredores. Para tomar o trem, é preciso ir até Ollantaytambo. Há uma van que sai de Cusco para a cidade, na Calle Pavitos, por PER 15. A viagem dura duas horas.

Empresas turísticas fazem o trajeto de ida e volta a Hidrelétrica, desde Cusco, de van, por PER 70. A outra forma de ir até a Hidrelétrica é tomar um ônibus até Santa Clara (PER 20 o trecho) e de lá um táxi ou, se der sorte, uma van turística que não está lotada. Porém, não sei dizer o quanto custa.

De qualquer forma, ir a Machu Picchu é um programa de dois dias, deve-se reservar pelo menos uma noite em Águas Calientes.

Acabei fechando um pacote com uma empresa turística por PER 323, que incluída o ticket de entrada a Machu Picchu, transporte de ida e volta à Hidrelétrica, guia para Machu Picchu, duas noites em um hotel em Águas Calientes, além de um almoço, uma janta e um café da manhã.

Mudanças em 2017

Em 2017, mudaram as regras para ingressar no sítio arqueológico. Primeiro, proibiram a entrada sem guia. Depois, a livre circulação pela cidade, ficando restrito circular apenas pelas áreas demarcadas. A modificação mais profunda foi dividir o grupo de visitantes em dois: um no turno da manhã e outro da tarde.

Então, você terá, agora, que escolher um turno para visitar Machu Picchu. Porém, as pessoas que acessam o parque pela manhã não tem relatado nenhuma necessidade de saírem do sítio arqueológico. Mas vale algumas observações: se você quiser ir no banheiro, precisa sair do parque e a reentrada só está sendo permitida uma única vez.

Os guias podem ser contratados na porta de MaPu. Se você entrar em um grupo coletivo, vai pagar algo como PER 20. Também está proibido entrar no parque com objetos como pau de selfie e tripé de câmeras.

Águas Calientes

cidade-aguas-calientes

A cidade é tão bonita quanto é cara. Não se consegue almoçar ou jantar por menos de PER 15 (a não ser que você decida comer um hamburguer, que pode ser achado a partir de PER 10. O pastel mais barato que encontrei custava PER 8). Já uma cama em hostel sai a partir de PER 25. Há campings na zona que podem reduzir significativamente este custo.

Machu Picchu

trilha-montanha-machu-picchu

Para ir de Águas Calientes a Machu Picchu, existem duas formas: uma escadaria de pedras, que leva cerca de uma hora e meia para subir, ou o ônibus mais caro do mundo, ao custo de PER 40 (R$ 40) o trecho.

A melhor dica que posso dar é que passe duas noites em Águas Calientes: isso lhe dará tempo para curtir o sítio arqueológico.

Montanha Machu Picchu

vista-machu-picchu-montanha

Somada com a trilha desde Águas Calientes, a subida ao topo da montanha Machu Picchu é dura. Fiz o percurso em uma hora e dez minutos, parando poucas vezes no caminho. Ao comprar o ticket, vão pedir em que horário quer subir. Meu conselho é que vá no primeiro grupo, às 7h.

Por motivo de recomendação das empresas que vendem os pacotes, as pessoas costumam comprar para o segundo grupo, que sai às 8h, pois os guias começam a fazer a explicação da cidade às 7h. Você acaba sendo prejudicado de duas formas: primeiro, porque perde metade do tour guiado. Depois, porque a maioria das pessoas começa a subir a montanha a partir das 7h30. Se você não for no primeiro grupo, vai encontrar o cume lotado!

Também não há problema com o guia se você já o contratou: combinei de encontrar o meu mais tarde, às 11h30, e deu tudo certo.

E se você vai para Cusco, não deixe de conhecer o Vale Sagrado dos Incas e a Salinera de Maras.

Dicas

aguas-calientes– Fiz os cálculos e o pacote fechado acabou saindo um pouco mais barato do que gastaria indo por conta, levando em conta que viajo sozinho e não tenho com quem rachar um taxi caso fosse necessário. Negocie o pacote antes de fechá-lo e sempre pegue um recibo ao pagar, onde deve estar discriminado tudo o que está incluído;

– Não se come por menos de PER 15 em Águas Calientes e muitos restaurantes ainda tentam cobrar uma taxa de serviço de mais de 20% do valor da conta! Não custa perguntar, antes de comer, se a taxa é cobrada ou não. Também fique atento aos preços. Me cobraram PER 7 uma água, enquanto constava no cardápio o preço de PER 4. Obviamente, briguei para pagar o preço do cardápio;

– Se quer subir a montanha Machu Picchu, saiba que fazer a trilha desde Águas Calientes é dureza. Uma escadaria sem fim. Se você não está muito bem de condicionamento fisicamente, pense em tomar o bus pelo menos para subir e depois desça caminhando. E chegue cedo à estação de ônibus, de preferência antes das 4h30. Ầs 5h, uma fila enorme já está formada, pois são centenas que sobem de busum;

– Reserve duas noites para ficar em Águas Calientes e passe o dia todo em Machu Picchu! Se você tiver que voltar no mesmo dia que visitar a cidade à Cusco, saiba que as vans voltam às 15h. Isso significa que logo depois do meio-dia deve estar se despedindo do sítio arqueológico;

– Águas Calientes é uma cidade linda! Mesmo sendo um tanto mais cara, vale reservar mais alguns dias para ficar no lugar se tiver tempo.

trilha-hidreletrica

Custos

Pacote à Machu Picchu (inclui: entrada ao sítio arqueológico, bus de ida e volta Cusco/Águas Calientes, guia, duas noites de hotel em Águas Calientes, uma janta, um almoço e um café da manhã): PER 323
Entrada para montanha Machu Picchu: PER 15
Almoço e jantar: a partir de PER 15 (cuidado com a taxa de serviço)
Café da manhã (taça de pêssego, taça de café, dois pães e omelete): PER 10
Habitação: a partir de PER 25

6 comentários

  1. Amigo, vc escreveu o seguinte: “Para chegar a Machu Picchu, deve-se ir até a cidade de Águas Calientes. Além de uma dezena de trekkings que leva no mínimo três dias de caminhada, há duas formas para ir até lá:”

    Nao entendi direito…Minha pergunta é: se eu estiver em Cusco, dá pra eu acorda pela manhã ir a macho pichu e voltar no mesmo dia pra cusco
    pq eu li “Tres dias”.
    obg desde já…

    • Teoricamente, de trem se conseguiria, mas seria muito, muito apertado, tu só teria uma hora para ficar em Mapu, talvez nem isso. Ainda mais agora que uma das empresas de trem (Peru Rail) não está operando o trecho. Pela Inca Rail, o ônibus sai as 11h15 de Ollantaytambo e chega em Águas Calientes pelas 14h. Ainda é necessário tomar um bus de Águas Calientes até Mapu ou caminhar uma hora e meia. Nisso tudo, precisa levar em conta que o parque fecha às 17h.

      Já as vans saem pelas 8h de Cusco e chegam às 15h em Águas Calientes. Então, tu acaba tendo que dormir pelo menos uma noite em Águas Calientes.

    • Fechei o pacote no Hostel que fiquei, porém tem dezenas de agências na cidade e todas oferecem o mesmo serviço. O grupo que fui, por exemplo, era formado por gente de tudo que é agência, que pagou tudo que é preço.

      Aconselho buscar as agências que ficam mais próximas do Mercado San Francisco, na calle Fierro. Vindo da Plaza de Armas, basta ir até o fim do Mercado e quebrar pra direita que você está na rua. As agências próximas a Plaza de Armas cobram mais.

      Só não se esqueça sempre de pedir um recibo dos serviços que contratou, com tudo discriminado certinho, ao pagar o pacote.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.