Quando ir e quanto custa o tour do Salar de Uyuni até o Deserto do Atacama

salar-uyuni

A travessia entre Uyuni, na Bolívia, e San Pedro de Atacama, no Chile, é uma das mais bonitas do mundo. Lagunas coloridas, vulcões, desertos de terra e sal, formações rochosas das mais diversas formas, calor, frio e neve são os ingredientes que fazem viajeiros de todo o mundo buscarem fazer esse passo entre os dois países.

Porém, dependendo da época do ano, lugar e cidade onde os tours são contratadas, você pagará preços e fará roteiros um pouco diferentes. Estivemos em San Pedro, Uyuni e Tupiza e vamos descrever as principais diferenças entre os tours comercializados em cada uma das cidades.

Quanto custa o tour

laguna-hedionda
Laguna Hedionda

Contratar o tour de San Pedro do Atacama é mais caro que contratar de Uyuni. Além da cidade chilena ser bem menos econômica, as empresas de San Pedro não operam a travessia, sendo responsáveis apenas pelo transfer até a fronteira entre os dois países. Dali, você será recolhido por um jeep de uma agência da Bolívia, que o levará até o salar.

Abaixo, os preços (dificilmente você conseguirá por menos que isso, mas sempre é válido tentar negociar), que incluem hospedagem para duas noites, transporte, motorista e refeições.

  • O tour partindo do Atacama, sem volta, sai, em média, por 100.000 CHL (algo como 1200 BOL ou R$ 600). Indo e voltando, custa 120.000 CHL (1400 BOL ou R$ 700).
  • De Uyuni, somente ir custa cerca de 750 BOL (R$ 375) e, ida e volta, sai por 800 BOL (R$ 400).
  • Outra alternativa é contratar a partir de Tupiza, cidade localizada a 200km de Uyuni. Nesta época, o passeio sai por 1250 BOL (R$ 625).

A diferença entre os tours

laguna-verde
Laguna Verde

Como os tours vendidos em San Pedro são operados por empresas bolivianas, contratá-los em Uyuni ou na cidade do Atacama não faz muita diferença de roteiro. Somente ida, são três dias e duas noites: um para conhecer o salar e o cemintério de trens, dormindo em hotel de sal em San Juan.

No segundo dia, se segue até o mirador do Vulcão Ollangue, o Vale de las Rocas, as Lagunas Cañapa e Hedionda, a Arbol de Pedra e a Laguna Colorida e, por fim, um dia para conhecer o Valle de Dali, seus gaisers, um poço de águas termais e a Laguna Verde. Caso você fizer o caminho de volta também, precisa adicionar mais um dia e uma noite a trip.

Os tours que fazem o trecho Uyuni – San Pedro de Atacama costumam ir com sete pessoas, sendo o motorista e seis estrangeiros. De Tupiza, são cinco estrangeiros, pois, junto com o motorista, vai um cozinheiro, que garante uma comida melhor durante o trajeto.

laguna-canapa
Laguna Cañapa

A travessia por Tupiza

É um roteiro diferente dos oferecidos em Uyuni e San Pedro. São quatro dias e três noites e termina em Uyuni. Não entra no Atacama (a não ser que você esteja em um grupo de quatro ou cinco pessoas), mas vai até a fronteira entre a Bolívia e o Chile.

As trips da cidade fazem um circuito um pouco diferente, indo até pueblos como San Antônio de Lopez, Quetena Grande, o Vulcão Uturnucu e as lagunas Celeste e Blanca. A partir daí, segue um tour similar ao de San Pedro – Uyuni, passando pelos geisers, Laguna Colorada e tudo mais.

Por dia, saem pelo menos 20 tours de Uyuni, de forma que algumas empresas oferecem, sim, pequenas diferenças no roteiro. Havia uma, por exemplo, que não descia até o hotel de sal de San Juan e voltava para Uyuni no primeiro dia.

Esse roteiro também pode mudar conforme o clima.

neve-uyuni-atacama

Quando ir

O verão, teoricamente, é a pior época, por ser o inverno altiplânico. Isso significa que chove muito e sua ida ao salar pode ficar comprometida. Quando cheguei em Uyuni, no começo e janeiro de 2017, 90% das empresas não estavam atravessando o salar, somente entrando um pouco no deserto de sal.

Além de ser a época de férias aqui no Brasil, muta gente busca fazer a viagem nesse período propositalmente. Uma das consequencias da chuva é tornar o salar em um grande espelho de água. Claro que é um risco.

Acabei fechando o tour com uma das únicas empresas que estava cruzando no salar em janeiro, porém sem ir aos montes Tahua, Tunupa e a Isla Pescado, que estavam sem acesso por causa do excesso de água. Dependendo da quantidade de neve (e isso pode ser tanto no inverno quanto no verão), você não passará pelos gaisers do último dia, pois o caminho fica intransitável.

saida-salar-uyuni

Os cuidados que você deve ter ao contratar o tour

Você pode, sim, encontrar tours mais baratos que os preços acima. Uma empresa fazia a trip por 700 BOL, porém não eram 7 pessoas no carro com o motorista, e sim 8, com um turista a mais. Lembre-se que são três dias em um jeep, muitas vezes passando por trechos em que nem estrada existe, e um pouco de conforto será, sim, necessário para aproveitar melhor a trip.

Outra coisa que se deve sempre perguntar é sobre as comidas oferecidas – se são enlatadas ou preparadas – e a quantidade de lanches. Por fim, pergunte onde você vai dormir – algumas agências não ofereciam o hotel de sal, por exemplo.

laguna-colorada
Laguna Colorada

Dicas

– O tour é um caminho de extremos. Em Uyuni, faz muito calor, perto da fronteira, muito frio. É aconselhado levar um saco de dormir com um conforto de pelo menos 5º ou uma ou duas cobertas se você fizer o passeio no verão. No inverno, são itens obrigatórios. Lembre-se que serão atingidas altitudes de cinco mil metros.

Nunca feche o tour ao descer do ônibus ou com a primeira empresa. Faça uma cotação, busque em ruas e setores diferentes das cidades e sempre pergunte pelo roteiro e lugar onde vai passar a noite. Se pagar, peça um recibo do que já foi investido com dados de quanto falta pagar.

– Óculos de sol, um casaco para chuva, uma toca, luvas, protetor solar e água (pelo menos dois litros por dia) também são indispensáveis. Lembre-se de levar algo para comer, como bolachas ou barras de cereais, se contratar o tour em Uyuni ou San Pedro. A indicação é que se leve um galão de cinco litros para os três dias. Em Tupiza, água e lanches estão incluídos no roteiro.

– Os caminhos são complicados e os carros quebram. Não se desespere se seu jeep atolar, não ligar mais, furar um pneu ou começar a sair muita fumaça do motor. É assim mesmo.

– Por fim, relaxe. A travessia não é fácil, não pense que terá muito conforto.

– Tanto em Uyuni quanto em San Pedro, são oferecidos tours noturnos para avistamento de estrelas. Me passei e não fiz em Uyuni, onde estava mais barato. Em San Pedro estava muito caro para meu bolso e o tempo não ajudou. Se tiver a oportunidade, não deixe de fazê-lo!

Se você vai viajar para a Bolívia e o Chile, talvez queira saber mais sobre:

– passeios de bicicleta para economizar no deserto do Atacama;
– o que fazer em Copacabana e na Isla del Sol;
– nossas dicas com o que você precisa saber para visitar o parque Torres del Paine.

cemiterio-trens-uyuni
Cemitério de trens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.