Santa Marta (COL): a segunda cidade colonizada mais antiga da América do Sul

santa-marta

Fundada pelos espanhóis em 1525, Santa Marta detém o posto de ser a primeira cidade colonizada da Colômbia e segunda mais antiga da América do Sul. Porém, não espere encontrar a arquitetura da época. Seja por causa dos ataques dos Taironas, índios que queimaram a cidade dezenas de vezes há séculos ou por falta de planejamento, Santa Marta não conserva prédios e monumentos antigos.

.: Viajar pela Colômbia pode custar pouco mais de R$ 2 mil por mês! Clique aqui e saiba como!

Fincada em meio a montanhas, a cidade é mais conhecida por servir de base para se conhecer as vários municípios localizados em sua volta, como Minca, estabelecida no começo da Sierra Nevada, e o parque Tayrona. É quase tão quente quanto Cartagena e nunca chove.
[googlemaps https://www.google.com/maps/d/embed?mid=1KvACM253OMWX3lzE9OMPmG4ZpfY&w=640&h=480]

O que fazer

Ir à baía

praia-santa-marta

Há uma pequena praia perto do centro de Santa Marta. Algumas pessoas nadam, porém a maioria diz que a água é suja e contaminada. Inclusive, não se pode beber água da torneira, em Santa Marta, sem fervê-la antes. À noite, é possível ver o farol, que fica em uma pequena ilha, iluminado.

Visitar o Parque de los Nobios à noite

É nas proximidades do Parque de los Nobios que tudo acontece na noite samarense. As pessoas tomam cerveja na praça ou nos bares da volta e depois vão para alguma festa bailar. É uma região um pouco mais cara que o restante da cidade. Percorra a Carrera 3, em direção à Plaza Simon Bolívar, e a Calle 19, no sentido da Carrera 5 a partir do Parque para conhecer todas as opções.

Conhecer o Mercado Público e o centrão

A Carrera 5 com a Calle 22 é onde fica o centrão de Santa Marta. São sentenas de vendedores em tendas e pode-se encontrar de tudo (dizem que até passaporte). Quando chegar na Calle 10, vire na direção contrária à baía e após quatro quadras chegará ao Mercado Público, onde também há uma grande oferta de produtos e saem ônibus e veículos para as cidades próximas.

As cidades próximas à Santa Marta

pnn-tayrona
Sendero de las 9 pedras, no Parque Tayrona

El Rodadero

Rodadero é a praia mais famosa de Santa Marta. Passam ônibus de cinco em cinco minutos pelas principais ruas da cidade, com passagem custando 1500 COP. É um pouco cheia e os vendedores são um tanto agressivos na tentativa de que você compre algo. Dicas: há como ir caminhando, ou pegar um taxi por COP 5.000, até uma praia ao lado, Salgueiro. Dizem que é mais tranquila. Outra opção é ir de lancha até Playa Blanca.

Taganga

IMG_20160807_115909

A pequena praia de pescadores fica em uma bela baía a 20 minutos de Santa Marta. É possível comprar peixes e frutos do mar muito baratos diretamente com os pescadores e há uma boa infraestrutura de hostels baratos. Um prato bem servido de peixe com arroz de camarão, salada, inhame, com um sancocho de peixe de entrada sai por COP 13.000 na beira da praia, ou seja, se consegue um preço melhor mais dentro do balneário. Para chegar, basta pegar um ônibus que sobe a Carrera 5 com a Calle 22, por COP 1.500.

Palomino

Palomino fica um pouco depois do Parque Tayrona e é uma praia pequena, sem muita infraestrutura, que fica cheia de turistas durante as férias. Em um dia de boa visibilidade, é possível enxergar neve nos picos da Sierra Nevada. Há transportes saindo próximos ao Mercado Público por COP 10.000.

A Sierra Nevada de Santa Marta é famosa por ser a montanha mais alta (5.700 metros) em relação a sua próximidade com o mar (42 quilômetros) e um dos poucos nevados que se encontram próximos à linha do equador.

Minca

minca2

A cidade fica a 600 metros do nível do mar, na Sierra Nevada. Existem diversas trilhas e uma boa estrutura de pousadas, hosteis e campings. Também é um lugar barato com um clima muito mais confortável. Uma das causas para que nunca chova em Santa Marta é que a Sierra Nevada impede as nuvens de avançarem, de forma que em Minca sempre está a chover.

O lugar mais conhecido é o Pozo Azul, uma série de cascatas que se estendem ao longo do rio, a cerca de uma hora do Centro. Também há um mirador, cuja distância é de 3 horas de caminhada. Os mototaxis cobram COP 20.000 até o local. Para chegar em Minca, é preciso pegar um transporte no Mercado Público por COP 8.000.

Logo que se entra em Pozo Azul, há ainda uma trilha morro acima, por onde se tem acesso a lugares onde vivem macacos e se pode avistar muitas espécies de pássaros. Das mais de 200 espécies de aves que existem na Colombia, cerca de 150 podem ser encontradas na Sierra Nevada de Santa Marta.

Vale a pena dar um pulo ate a Cervejaria Nevada e provar a cerveja feita com folhas de Coca. A long neck sai por COP 4.000 (e é terrivelmente embebedante).

Trekking Ciudad Perdida

Feito em quatro, cinco ou seis dias, o trekking a Cidade Perdida sobe a Sierra Nevada em direção a uma antiga cidade Tairona, uma das maiores encontradas pelos espanhóis. Só é possível fazer com guia, pois ainda é uma zona habitada por índios e guerrilheiros. Custa, no mínimo, COP 600.000 para fazê-la, com comida e equipamento.

Parque Tayrona

Playa de Arecifes Tayrona

Saiba mais clicando aqui

Onde ficar

Fiquei no Hostel HostBay. Custa COP 25.000 a acomodação, tem piscina e todas as camas possuem cortina e um ventilador próprio, garantindo certa privacidade. Fica a duas quadras do Parque de los Nobios. Se sua intenção é curtir a noite mais ativamente, aconselho a ficar mais próximo do Parque, pois há muita quantidade de hosteles ali. Uma das vantagens do Host Bay é que permitem deixar sua mochila no hostel por 500 pesos (preço da etiqueta), dando liberdade para passar algumas noites nas cidades do entorno.

Onde comer barato

Os lugares mais baratos de comer estavam perto do Mercado Público de Santa Marta, com pratos a partir de COP 5.000. Porém, o mercado ficava um pouco longe. Geralmente comia pelas calles 2 ou 22, menus a partir de COP 9.000.

O clima e o que levar para Santa Marta

Santa Marta é uma cidade muito quente (não tanto quanto Cartagena), onde praticamente não chove. É possível ver temporais se aproximando, mas costumam ser contidos pela Sierra Nevada. É verão todo ano e as épocas que mais chove é de agosto a outubro, geralmente rápidas pancadas de chuva que passam muito rápido.

Se vai para lá, não esqueça o chinelo de dedos, a sandália, bermudas e todo tipo de roupa que você levaria para uma praia do Brasil! Mesmo no inverno, nos meses de dezembro a fevereiro (não esqueça que a cidade está do outro lado da linha do Equador, por isso as estações são invertidas), faz muito calor em Santa Marta!

Dicas

– Não há tanto assim para ver em Santa Marta. Em uma manhã e tarde, é possível conhecer todo o centro (nada) histórico.

– A água não é potável, por isso, ande sempre com uma garrafa de água mineral. O calor é quase tão sufocante quanto Cartagena.

– Verifique se pode deixar suas coisas no local onde está hospedado e passar noites fora. Creio que dormir pelo menos uma noite no Parque Tayrona ou até mesmo em Minca e Taganga são boas experiências, e você ficará bem mais livre sem muita bagagem.

praça-santa-marta

Custos

– Garrafa de água (500 ML): COP 1.200
– Passagem do ônibus azul: COP 1.500
– Hostel: em torno de COP 25.000 o quarto compartilhado
– Cerveja no mercado (lata): COP 1.600
– Cerveja no bar ou em festa (lata): COP 5.000

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.