Camping em Torres del Paine: como são, quanto custa e reservas

camping gratuito conaf torres del paine
Camping gratuito Las Torres, da Conaf

Com o crescimento desordenado de turistas, principalmente no verão, em Torres del Paine, uma série de restrições foram impostas recentemente. A mais impactante foi e obrigatoriedade de reservar, antecipadamente, seu alojamento ou camping caso você pretenda dormir no parque (até a temporada passada, as reservas só estavam sendo cobradas em alguns postos de guarda-parques para quem estava fazendo o circuito O).

A maioria das hospedagens e áreas para acampar são organizadas, com água quente e pequenos armazéns para comprar mantimentos, administrados por duas empresas – a Fantastic Sur e Vértice Patagônia. Há ainda alguns campings gratuitos, sob a responsabilidade da Corporación Naciona Florestal do Chile (Conaf), com pouca estrutura, onde é possível passar apenas uma noite.

Com o preço exorbitante dos refúgios, os campings são uma boa alternativa para quem quer conhecer o parque de forma econômica. As áreas custam de US$ 10 a US$ 18 por noite (o valor varia conforme a temporada) e são uma alternativa econômica para conhecer este que é considerado um dos parques mais bonitos do mundo.



Aluguel de barraca e saco de dormir

Quem não possui os equipamentos ou não quer viajar com tanto volume e peso, pode alugar os equipamentos nos próprios campings do parque Torres del Paine ou em agências de turismo de Puerto Natales (sai mais em conta). Só para ter uma média de preços: a Vértice Patagônia cobra CHL 14.000 (R$ 70) pela diária da barraca para duas pessoas e CHL 10.000 (R$ 50) o saco de dormir e o isolante térmico. As empresas que administram os refúgios e áreas de acampar costumam divulgar, em seus sites, o valor do aluguel das peças e fazem a reserva antecipada.

Como são os campings

Gratuitos – Administrados pela Conaf

reservas camping torres del paine

Atualmente, são dois campings gratuitos, organizados pelo órgão do governo que cuida dos parques nacionais: o Paso e o Britânico. São áreas de acampar muito simples, sem chuveiros ou armazéns (o banheiro do Paso era, literalmente, um buraco no chão). Ambas as áreas de acampar são localizadas dentro de bosques e bem protegidas do vento. Na temporada que fui, ainda estava aberto o camping Torres Central, ao pé do Mirador das Torres. Tinha as mesmas características: muito simples, porém dentro de um bosque, protegido do vento.

Administrados pela Vértice Patagônia

quanto custa acampar em torres del paine
Camping Grey

A vértice administra dois campings localizados no circuito W e dois no circuito O. O custo, por pessoa, é de US$ 10 (válido para temporada 2018/2019).

Camping Grey – Em questão de estrutura, é o camping que mais fica devendo em Torres del Paine. É o ponto de partida clássico para o circuito W e, para quantidade de barracas que haviam no local, parece que não respeitaram o número limite de turistas que podem passar a noite ali. Há poucos chuveiros com água quente e só são liberados por algumas horas, formando grandes filas. O refeitório, único lugar onde é permitido cozinhar, também fica pequeno para tanto gente. Não sei se por estar próximo ao Glacial, mas foi a noite mais fria que passei no parque.

Camping Dickson – Talvez seja o camping mais bonito de Torres del Paine. Tem armazém, banheiros com água quente (são poucos, mas o fluxo de turistas aqui é menor por estar dentro do Circuito O) e mesas com bancos espalhadas pela área de acampar, onde é permitido cozinhar. Localizado à beira do Lago Dickson, cercado por glaciais, em dias de vento é possível se proteger próximo a um cinturão de árvores. Quando está mais tranquilo, a dica é colocar a barraca em algum espaço à beira do lago, de frente para o glacial Olvidado.

camping torres del paine dickson
Camping Dickson

Camping Los Perros – Junto com o Paso, é o camping mais afastado das portarias principais. A área de acampar é dentro de um bosque, em uma área um pouco inclinada. Alguns canais cortam a zona, mas estavam seco na noite que passei lá. Uma das consequências de estar tão afastado da administração do parque, é que não há muita estrutura, como água quente ou um armazém. Só é permitido cozinhar dentro do refeitório.

Camping Paine Grande – Ponto de desembarque do catamarã, por quem entra por Pudeto. Foi um dos únicos campings que não dormi, então não posso falar muito.

Administrados pela Fantastic Sur

A vértice administra dois campings localizados no circuito W e um no circuito O. O custo, por pessoa, é de 10.000 COP (A Fantastic Sur ainda não abriu reservas para a temporada 2018/2019. Na atual temporada 2017/2018 – os campings custavam COP 10.000 por pessoa (cerca de R$ 50).

Camping Torres Central – É o maior camping do parque, localizado entre o início da trilha para o mirador das Torres e o local onde as vans deixam os turistas que entraram pela Laguna Amarga. Como é uma zona de muito trânsito, não é aconselhável que se abandone a barraca, aqui, com itens de valor. A área de acampar é bem exposta ao vento. Possui banheiro com água quente e armazém para vender alimentos. É permitido cozinhar em cima de mesas localizadas ao ar livre. Essa noite foi um tanto complicada para dormir, porque era gente chegando e saindo durante toda a madrugada.

barracas camping montanha
Camping Torres Central

Camping Serón – O primeiro camping do circuito O está no vale do Rio Paine. Não é muito grande, possui apenas dois chuveiros com água quente para todos que param ali. Como o Torres Central, a área de acampar está bem exposta ao vento, porém há um cordão de árvores onde se pode proteger a barraca. Só é permitido cozinhar dentro de um domo e um refeitório. Há armazém.

Camping Francês – Um dos últimos campings a ser construídos no parque. Acabou sendo erguido na encosta de um morro e as barracas devem ser montadas em cima de plataformas de madeira (se a sua precisa furar o solo com estacas, não esqueça de levar uma corda). Há um amplo espaço com banheiros com água quente. Se você tiver restos de comida, pendure-os em uma árvore: um amigo teve a barraca roída, durante a madrugada, por um rato.

Chileno e Los Cuernos – Não possuem área livre de camping, sendo necessário alugar uma barraca, o que deixa a trip um tanto mais custosa.

Reservando os campings

camping circuito O torres del paine dickson
Camping Dickson

Na temporada 2018/2019, será o terceiro ano que o sistema de reservas será utilizado. Em 2017/2018, as empresas foram bastante criticadas por inúmeras falhas e atrasos na confirmação das reservas. Quando escrevemos esse artigo, os sistemas da Fantastic Sour e da Conaf não estavam, ainda, em pleno funcionamento. Pelo site da Vértice, as reservas para a temporada já estão liberadas.

Quando fiz o circuito O, em 2017, tive alguns problemas para realizar o pagamento pela Vértice e acabei fazendo a transação via Paypal.

Depois de confirmada a reserva, você irá receber um e-mail confirmando. Esse e-mail deve ser impresso ou salvo no celular e apresentado na administração dos campings. É possível que em alguns postos de guarda-parques, você seja intimado a mostrar a reserva para poder seguir no circuito.

O que preciso para acampar na patagônia

Três itens são essenciais se você pretende acampar na patagônia: um saco de dormir com conforto de pelo menos 0º, um bom isolante térmico e uma barraca. O melhor é você utilizar uma barraca propícia para o inverno, como a da foto. No meu caso, acabei indo com uma Bivak 2 da Trilhas e Rumos, feita para o verão brasileiro. Com o saco de dormir conforto 0º, aguentou bem.

Não esqueça que venta muito na região e o clima é muito imprevisível. Algumas cordas e estacas extras podem lhe ajudar a manter a barraca em pé (não é incomum ver algumas voando).

Henrique Lammel

Jornalista e produtor de conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.