Torres del Paine (CHL): Quanto custa e o que fazer no parque

passo_torres_del_paine
Passo John Gardner

Localizado em Puerto Natales, na patagônia chilena, o parque Torres del Paine é considerado um dos mais bonitos do mundo. São dois os principais circuitos realizados dentro do parque: o W, com duração de quatro a seis dias de caminhada, e o Macizo Paine ou Circuito O, percorrido entre oito e doze dias.

Para quem tem menos tempo ou não é adepto de longos trekkings, ainda é possível fazer visitas de um dia no parque, sendo os passeios mais comuns as caminhadas até o Mirador Torre, o Mirador Britânico e o Glacial Grey.

glaciar_grey

Glaciar Grey

O que fazer

Macizo Paine ou Circuito O – O mais longo de Torres del Paine. Tem em torno de 130km de distância, caso você opte por fazer tudo a pé (é possível tomar um ônibus de Laguna Amarga até o camping Torres Central). Em média, é feito em dez dias e nove noites e inclui o Circuito W. E vou dizer que é um circuito incrível: todos os dias, há um glacial, ou lago, uma montanha ou uma floresta de encher os olhos. É preciso fazer reserva antecipada dos campings para poder ingressar no circuito.

Circuito W – Percorrido entre quatro e sete dias. Passa pelas paisagens mais clássicas do parque: o Glaciar Frey, as Torres e o Vale Francês/Britânico. São 71km subindo e descendo as montanhas, de forma que fazer o circuito em quatro dias é algo bem puxado.

Se você busca informações sobre o circuito W e o circuito O, clique aqui

Mirador Torre – A principal atração do parque. Desde o camping Torres Central, são 10km até o mirador, percorridos em um tempo médio de quatro horas (lembrando que de Laguna Amarga até o camping Torres Central são mais 5km de caminhada, que podem ser feitos por um ônibus interno do parque, que custa 3000 CHL (R$ 15).

Glaciar Grey – São três horas de caminhada a partir de Paine Grande, camping que se tem acesso pelo catamarã.

Passeio de barco e trekking no Glaciar Grey – No camping Glaciar Gray, são oferecidos serviços como trekking no gelo e um passeio pelos lagos formados pelo Glaciar.

vale_frances

Vale del Fracês

Custos

– Os campings custam entre 7500 CHL (R$ 35) a 10.000 CHL (R$ 50). Ainda podem ser alugadas barracas e sacos de dormir. Alguns campings oferecem refúgios e até mesmo quartos em hotéis cinco estrelas.

– O preço da cama e dos quartos em refúgio varia. No Torres Central, por exemplo, a cama sai por 55.000 CHL (R$ 280)

– A entrada do parque, na alta temporada, custa 21.000 CHL (R$ 105). Na baixa, 11.000 CHL (R$ 55). Com a entrada, você pode sair e entrar no parque por três dias corridos ou permanecer dentro dele tantos dias quanto quiser.

– Os tickets ida-volta custam entre 13.000 CHL a 16.000 CHL, dependendo em que local você comprar. Dependendo onde você está hospedado, comprar o ticket no seu hostel é mais barato do que comprar no guichê da empresa.

– Se você entrar pela portaria amarga, pode tomar uma van até o camping Torres Central (5km de distância) por 3000 CHL (R$ 15). Se entrar pela Portaria Central, deverá tomar o catamarã no Puerto Pudeto por

– No camping Grey, você pode fazer um passeio de barco por 80.000 CHL (R$ 400) o trekking no gelo, no glacial, com equipamento, por 90.000 CHL (R$ 450).

mirador_torre
Mirador das Torres

 

Melhor época

A alta temporada (outubro a abril) é a melhor época para encarar as trilhas do parque, não somente pela temperatura mais amena, mas porque os dias são mais longos. Em dezembro, como o sol está próximo do hemisfério sul, o dia chega a ter mais de 16 horas de sol!

Na baixa temporada (de maio a setembro), as entradas do parque ficam mais baratas, porém são impostas uma série de restrições para visitá-lo. Quem quer fazer algum circuito nessa época deve, por exemplo, contratar um guia e formar um grupo de, no mínimo, três pessoas.

O que vestir

Mesmo no verão, botas e um casaco impermeável são objetos indispensáveis. Por causa dos glaciais, o tempo é imprevisível e chove muito na região. Não esqueça de levar gorro, luvas e roupas que aguentem, pelo menos, uma temperatura de 5º. Se você for acampar, esteja preparado para o vento, tenha um isolante térmico e um saco de dormir com conforto de no mínimo 0º.

trekking_glaciar_gray

Dicas para quem vai a Torres del Paine

– O parque fica a pouco mais de 100km de Puerto Natales. São três entradas: a primeira é a Laguna Amarga, segunda a Serrano e a terceira a Laguna Azul. A mais utilizada pelos visitantes é a Laguna Amarga, já que, pela Serrano, onde fica o puerto Pudeto, na alta temporada, é necessário tomar um catamarã para entrar no parque, elevando o custo da viagem.

Quanto a Laguna Azul, fica mais ao norte e o ônibus não passa por ela. É mais utilizada por quem visita o parque de bicicleta e quer conhecê-lo percorrendo a estrada que o circula ou então fazer o trajeto a cavalo (que pode ser alugado perto da entrada).

– É possível acampar dentro de Torres del Paine. São treze campings, sendo três deles grátis. Porém, para ter acesso aos campings grátis, é necessário fazer uma reserva no site do parque e a restrição de passar apenas uma noite acampado no local. Já os pagos são administrados pelas empresas Fantastic Sur e Vertice.

– Se você acampar no parque, saiba que é proibido fazer fogueiras em todo o território e o uso de fogareiros é permitido apenas nos campings, em locais específicos. Fogareiros que utilizem gás.

– Os campings da Fantastic Sur e Vértice possuem pequenos mercados e, alguns, restaurantes. Porém, custam três vezes mais que fora do parque.

 

 

Mapa do parque

mapa-torres-del-paine

Em azul: circuito W
Em vermelho: circuito O, que incluiu o circuito W, em azul
Em verde: trecho entre a portaria Laguna Amarga e o camping Las Torres, que pode ser feito de van
Em amarelo: onde você pode começar os circuitos
Em preto: trecho que pode ser feito de catamarã

Veja o mapa oficial, em boa qualidade.

Como chegar de ônibus

Para chegar em Torres del Paine, é necessário primeiro ir até a cidade de Puerto Natales. Da rodoviária, saem dois ônibus por dia, um pela manhã e outro pela tarde, de três empresas diferentes.

Saiba mais

Se você vai para a Patagônia, pode se interessar:

– pelos relatos dos nossos trekkings em El Chalten;
– pelas nossas dicas para economizar em Ushuaia;
– pelo circuito que fizemos em El Bolson, uma cidade a 90km de Bariloche que tem o Glaciar Hielo Azul como atração.

circuito_mazico_paine

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.