Bolívia: Dicas de roteiro para você viajar de 7 dias até 2 semanas em 2018!

roteiro viagem bolívia

A Bolívia é um dos países mais baratos do mundo e, com a proximidade do Brasil, se torna um país perfeito para fazer aquele mochilão! Com boa parte do seu território no altiplano da Cordilheira dos Andes (o que chamamos de planalto), esconde paisagens únicas e deslumbrantes. Não é para menos que La Paz, a 3640 metros do nível do mar, é a capital mais alta do mundo!

A falta de praias salgadas é compensada pela imensidão azul do Titicaca. Mais uma vez, ele se distingue por estar acima das nuvens, sendo o lago navegável mais alto do mundo e berço da civilização inca. Mas o destino que mais atrai turistas ao país ainda é o Salar de Uyuni – um deserto formado por mais de 10 milhões de toneladas de sal, com uma espessura que chega a 10 metros.

quais cidades visitar viagem bolívia
As ruas de Sucre, capital da Bolívia

E as belezas da Bolívia não param por aí. Cidades como Potosi e Sucre já estiveram entre as mais ricas do mundo, graças a extração de prata e seguem preservadas, nos permitindo uma verdadeira viagem no tempo ao caminhar por suas ruas.

Ainda há destinos menos conhecidos, como Sorata, onde começa a Cordilheira Real, e Tarija, a capital do vinho boliviano.



Principais cuidados ao traçar um roteiro pela Bolívia

roteiro 1 semana bolívia

A Bolívia é um país montanhoso e a infraestrutura das estradas, por mais que tenha melhorado muito nos últimos anos, não é nada boa em alguns trechos, principalmente no sul, onde está Uyuni. Sem contar que muitas empresas de ônibus ainda operam com veículos antigos. Em resumo: viajar por terra, pelo país, ainda é uma aventura à parte e pode demorar.

Não é incomum que se leve cinco horas para vencer trechos de 200km. Por isso, calcule bem a distância entre as cidades ao fazer seu roteiro. Ainda é recomendável sempre deixar um, dois dias de reserva, pois paralisações e greves são bem comuns no país e costumam atingir o sistema de transportes.

Entrando na Bolívia

Outro parênteses importante de se fazer é que pouca gente que viaja pela Bolívia tem o país como seu destino inicial. Passagens aéreas para La Paz são caríssimas, de forma a maioria dos turistas ingressem por Copacabana, a partir do Peru. O lago Titicaca está a seis horas, por terra, de Cusco, e juntar os dois países em uma mesma viagem acaba sendo uma ideia bem viável.

Passagens aéreas para La Paz são caras e chegam a custar mais que um vôo para Europa. É possível encontrar bons preços para Santa Cruz de La Sierra. Infelizmente, a cidade está um pouco longe do centro do país – até La Paz, são mais de 18 horas por terra.

roteiro 7 dias bolívia

Uma boa opção para quem tem o espírito mochileiro nas veias é pegar o famoso trem da morte, entrando na Bolívia por Puerto Quijaro, na divisa com Corumbá, no Mato Grosso do Sul, e seguindo até Santa Cruz de La Sierra pelos trilhos.

Principais cidades e destinos na Bolívia

Altiplano

mochilão bolívia roteiro

Copacabana e Isla del Sol

Copacabana é uma pequena cidade à beira do lago Titicaca. A beleza e fertilidade das terras da região atraem civilizações desde antes do surgimento dos incas. Os próprios espanhóis fundaram uma das suas primeiras cidades aqui e escolherão o território para construir a imponente basílica de Copacabana.

Para se chegar na Isla del Sol, é preciso sair do porto de Copacabana. Na ilha, não existem veículos a motor e a luz elétrica é garantida por algumas horas, em poucos lugares, graças a geradores. Pela ilha, é possível conhecer diversos lugares sagrados pelos incas. Dormir na Isla de Sol é uma experiência única!

cidade de yumani

Tempo mínimo indicado: 3 dias
Para quem gosta de natureza, história
Distância de La Paz (ônibus): 3 horas (Copacabana)

La Paz

Há quem ame e há quem odeie La Paz. A capital administrativa do Peru pode ser comparado a um grande mercado a céu aberto. Não só o trânsito, tudo aqui tem um pouco de caos.

la paz cidade bolivia

Daqui, saem excursões para quem quer descer a Estrada da Morte (se você ir até Coroico, consegue contratar por preços melhores), conhecer as ruínas de Tiwanaku, uma das primeiras civilizações a se instalarem às margens do Titicaca, ou subir a famosa montanha Huayna Potosi, com seus mais de seis mil metros de altura.

Tempo mínimo indicado: 2 dias
Para quem gosta de natureza, cidade grande, história

Sorata

sorata bolivia cordillera real

A pequena cidade, aos pés da Cordilheira Real, tem na natureza a sua principal atração. Não há internet e achar um lugar para dormir com água quente nos chuveiros é um desafio. Nos poucos dias que fiquei lá, não consegui ir onde eu planejei: fazer a trilha até a bela Laguna Glaciar. Mas acabei dando uma bela caminhada na manhã do último dia que estive por lá até La Gruta de San Pedro, um pequeno povoado próximo do centro da cidade.

Tempo mínimo indicado: 2 dias
Para quem gosta de natureza, trilhas
Distância de La Paz (ônibus): 3 horas

Centro-leste

Cochabamba

cidade cochabamba

A cidade da eterna primavera está a meio caminho entre La Paz e Santa Cruz de la Sierra, na selva boliviana. Está aos 2570 metros do nível do mar e é famosa pelo clima agradável em praticamente todo o ano e pelo cristo localizado em cima de um morro, dois metros mais alto que o Cristo Redentor carioca. Cochabamba também é uma cidade cheia de universidades e, quem gosta de festas, vai encontrar aqui boas opções para se divertir pela noite.

Tempo mínimo indicado: 2 dias
Para quem gosta de festas, natureza
Distância de La Paz (ônibus): 9 horas

Toro-toro

canion toro toro

Para chegar aqui, você primeiro precisa ir até Cochabamba. A estrada não é das melhores, mas vale a pena. Toro-toro foi um dos lugares mais incríveis que eu passei, e se você gosta de trilhas deveria colocar o parque e a cidade em seu roteiro.

São pelo menos seis circuitos de trilhas, passando por sítios arqueológicos cheios de pegadas de dinossauros, circundando cânions e penetrando cavernas.

Tempo mínimo indicado: 2 dias
Para quem gosta de trilhas, natureza
Distância de La Paz (ônibus): 12 horas

Santa Cruz de la Sierra

É considerada o centro econômico da Bolívia, por isso espere uma grande cidade, muito mais organizado que o restante do país. Quem gosta de um contato mais próximo com a natureza não pode deixar de conhecer Samaipata. Dizem que alguns dos fortes que são encontrados pela região foram construídos pelos incas para conter ataques dos guaranis.

Tempo mínimo indicado: 2 dias
Para quem gosta de grandes cidades
Distância de La Paz (ônibus): 14 horas

Sucre

predio arcos sucro

A capital da Bolívia é uma bela cidade colonial, declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Sucre foi a casa de diversos presidentes e ainda ostenta, em sua arquitetura, parte da glória de outros tempos, quando Potosi era uma das cidades mais ricas do mundo.

Tempo mínimo indicado: 2 dias
Para quem gosta de história, cidades históricas
Distância de La Paz (ônibus): 14 horas

Potosi

Potosi é uma das cidades mais altas do mundo, aos 4 mil metros do nível do mar. Estima-se que foram estraídos, de suas minas, 31 mil toneladas de ferro, algo como 32,55 bilhões de dólares. Com o fim do mineral, o lugar entrou em decadência, e hoje, boa parte de sua população é de baixa renda. Mesmo assim, da mesma forma que Sucre, ainda ostenta parte de seus anos de ouro (ou de prata, como preferir).

Tempo mínimo indicado: 2 dias
Para quem gosta de história, cidades históricas
Distância de La Paz (ônibus): 14 horas

Oruro

Não passei por Oruro, mas seu carnaval é um dos mais famosos da América do Sul. Daqui, saem trens que vão até o Salar de Uyuni. Se você tiver interesse em visitar a cidade, pode conferir as dicas do blog Me Leva Embora sobre Oruro.

Sul

Uyuni

O deserto de sal conhecido como salar de Uyuni é a atração mais procurada na Bolívia, principalmente no verão. Na temporada de chuvas, a água transforma o salar em um grande espelho. Daqui, é possível contratar um dos tours mais bonitos do mundo: uma travessia de três dias até o deserto do Atacama.

Tempo mínimo indicado: 3 dias (tempo da travessia até o Atacama)
Para quem gosta de natureza, aventura
Distância de La Paz (ônibus): 9 horas

salar de uyuni

Tupiza

Tupiza já é um destino consolidado entre os bolivianos e começa a atrair cada vez mais estrangeiros por causa de sua geografia acidentada, com montanhas de todas as cores. Aqui sai um tour alternativa ao realizado entre Uyuni – Atacama. A região também é famosa por alguns pontos de interesse que só são acessíveis a pé ou a cavalo. Três vezes por semana, há um trem que sai daqui até Oruro, passando por Uyuni.

Tempo mínimo indicado: 2 dias
Para quem gosta de natureza, aventura, cavalgadas
Distância de La Paz (ônibus): 14 horas

tupiza cidade bolivia

Tarija

Se você não sabia, a Bolívia também é famosa pela produção de vinho. É em Tarija que se produzem as melhores safras. Muita gente vem até aqui para conhecer as vinícolas e comer as tradicionais saltenhas – pasteis de forno recheados com muito molho.

Tempo mínimo indicado: 3 dias
Para quem gosta de vinhos
Distância de La Paz (ônibus): 16 horas

 

Henrique Lammel

Jornalista e produtor de conteúdo

2 comentários em “Bolívia: Dicas de roteiro para você viajar de 7 dias até 2 semanas em 2018!

  • abril 16, 2018 em 2:58 pm
    Permalink

    Eu não tinha tanto tempo, então fiz a travessia do Salar de Uyuni e de lá peguei um voo para La Paz, onde fiquei uns dias e depois fui para Copacabana. Adorei o que conheci da Bolívia e certamente voltaria para visitar outras cidades.

    Resposta
    • abril 20, 2018 em 2:37 pm
      Permalink

      E vale a pena voltar, até porque é um daqueles países onde não se gasta muito, ainda mais saindo do circuito mais turístico!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.