Viajar um mês pela Colômbia pode custar pouco mais de R$ 2 mil!

DCIM100GOPROGOPR1240.
Castillo de San Filipi de Barajas, em Cartagena

É comum ser aconselhado, por outros viajeiros, a ter muito cuidado com a Colômbia. Hoje em dia, o aviso não é mais por questões de segurança, mas por ser um país bonito, barato, com um povo muito amável e onde se come muito bem. Não vou mentir. Passei quase dois meses na Colômbia, conheci apenas metade do território (a parte sul, não deu tempo) e saí de lá apaixonado!

Quanto custa uma viagem pela Colômbia

É possível viajar pela Colômbia, fazendo três refeições diárias e dormindo em hostels, com pouco mais de R$ 2 mil por mês. Na minha passagem pelo país, gastei, por mês, cerca de R$ 2.200, algo como R$ 72 por dia.

Em média, encontra-se hostel – limpos e com a manutenção em dia – a partir de COP 20.000 (R$ 22). Come-se bem por COP 6.000 (R$ 7). E um diferencial importante: a cerveja litro custa 2.700 COP, algo como R$ 3 nos mercados. Para atrair qualquer brasileiro!

Lembre-se que esses preços são um pouco mais altos em cidades voltadas para o turismo, como Cartagena, e nas grandes metrópoles, a exemplo de Medellin e Bogotá. Mas sempre há opções baratas, basta procurar bem nos entornos das praças principais.

.: Leia nossas dicas com tudo que você precisa saber antes de viajar para a Colômbia

Câmbio por pesos colombianos

Em alguns lugares, como Cartagena, saía mais barato fazer um saque no caixa eletrônico do que trocar reais em uma casa de câmbio. O real valia COP 0,750, enquanto que o banco tinha uma taxa de COP 0,840. O Itaú me descontava R$ 9 por saque, porém sem a necessidade de pagar taxa ao banco colombiano. Se houver algum desconto, o próprio terminal irá avisá-lo.

O dolar pode ser a maneira mais vantajosa de fazer o cambio. Cuidado se você não possui a moeda e fará a troca no Brasil. A cotação varia muito frente ao real e dependendo do momento, pode ser um mau negócio!

guatape-lago-2
Guatapé fica a duas horas de Medellin

Dicas para economizar

1. Frequente restaurantes locais

Depois de um tempo, fica um pouco enjoativo comer sempre os “menús” colombianos. É o verdadeiro prato típico colombiano:  uma sopa de entrada (com muito coentro), seguida por um prato com arroz, feijão, alguma carne, patacón (platano amassado) e um pedaço de mandioca. Uma versão mais singela da bandeja paisa.

São chamados de paisas as pessoas que nascem em Antioquia, departamiento (o equivalente a Estado, no Brasil) onde fica Medellin. A principal característica da bandeja paisa são a quantidade e diversidade de alimentos: arroz, feijão, carne, torresmo, linguiça, ovo frito, patacón, abacate e rodelas de tomate são reunidos em um prato grande (ou bandeja, em cartejano).

2. Acampar é uma boa opção no caribe

A Colômbia é um país quente e não é difícil encontrar campings em cidades como Santa Marta ou no parque Tayrona. Em San Gil, fiquei no quintal do hostel por COP 12.000 a noite. Em Villa de Leyva, me custou COP 10.000. Em El Jardin, vi alguns campings. Muitas cidades oferecem essa opção, com chuveiro, wii-fii, toalha e, muitas vezes, café grátis e quente toda a manhã! Pode parecer pouco para alguns dias, mas uma, duas semanas, já significam uma boa economia.

trilha-tayrona
O imperdível parque Tayrona, no caribe colombiano, tem vários campings

 

3. Pesquise preços nas companhias aéreas low coast

Muitas vezes, passagens aéreas saem mais baratas que viajar por terra – consulte o site da VivaColombia. Se você tem pouca bagagem (cobram pela mala despachada), vai conseguir vôos por preços incríveis pelo low coast. Além de serem mais rápidas: o fato da Cordilheira dos Andes se dividir em três no território colombiano pode fazer com que um trajeto demore!

4. Cerveja é muito barata no mercado

Com COP 2.700 (ou R$ 3,00), você consegue comprar uma garrafa grande de cerveja no mercado (se não conseguir um casco, combine de fazer um depósito e retirá-lo quando devolver a garrafa). Há algumas coisas loucas na Colômbia: uma lata custa entre 1.800 COP e 2.200 COP e, muitas vezes, o latão custa mais barato que a latinha. Sim, não há nenhuma lógica nisso.

5. Você pode visitar várias atrações sem necessidade de agência

A Colômbia também não está tão estruturada para o turismo, de forma que realizei a maioria dos passeios por conta. O bom é que o sistema de ônibus é amplo e não é difícil se deslocar pelo País e o taxi não é caro. A exceção de Medellin e Bogotá, não existe taxímetro na Colômbia, mas existe um valor tabelado por trecho.

chicamocha
Trekking pelo Canion del Chicamocha pode ser feito sem guia

 

 

6. Frutas e verduras custam menos nos mercados públicos

É um tanto óbvio, mas comprar frutas e legumes nos mercados públicos das cidades sai muito barato, muito mais que em comparação com o Brasil. Cheguei a comprar meio quilo de mandioca, quatro tomates, uma cebola, dois maracujas doces e quatro bananas por COP 3.000!

ruas-raquira
O pueblito de Raquira, a algumas horas de Bogotá

 

Gastos com ônibus

As passagens de ônibus são mais baratas que no Brasil. O serviço também costuma ser melhor, incluindo comodidades como wii-fii e tomadas para carregar celular. De Santa Marta a San Gil, uma viagem de 14 horas, gasta-se COP 90.000, cerca de R$ 100. Já de Bogotá a Medellin, encontra-se viagens a partir de COP 55.000 pela empresa Bolivariana.

Eu costumava buscar as passagens pelo site https://www.clickbus.com.co/, ao menos para ter uma noção dos preços, já que não são todas as empresas cotadas pela página, apenas as principais.

Média de preços

Hostel em quarto compartilhado – a partir de COP 20.000
Camping – a partir de COP 10.000
Prato de comida (sopa de entrada + algo a sua escolha, com carne e muitas vezes um copo de refresco) – COP 6.000
Pastel de carne ou frango (tamanho médio e bem recheado) – COP 1.500
Cerveja local 750ml no mercado (sem casco) – COP 2.700
Lata de atúm – COP 2.500
Pacote de massa com 250g – COP 1.200
Meia duzia de ovos – COP 4.000
Litro de leite – COP 2.500
Queijo 200g – COP 6.000
Saco com 6 pães (são diferentes do nosso, mais doces que salgados) – de COP 1.000 a COP 1.500
Água 1L – de COP 800 a COP 1.500
Refrigerante 600mL PepsiCo – COP 1.500
Xícara de café na cafeteria – de COP 500 a COP 1.500
Vinho chileno Gato Negro – COP 23.000
Maço de cigarros local – COP 2.100

Passagens de ônibus:
– Cartagena \ Santa Marta (Rodoviária): COP 20.000
– Cartagena \ Santa Marta (Serviço Porta-Porta): COP 40.000
– Bogotá \ Medellin: COP 55.000
– Santa Marta \ San Gil: COP 90.000

*Temporada 2017/2018

Roteiro

Cartagena – 5 dias
Barranquilla – 2 dias
Santa Marta (Taganga, Minka, Parque Tayrona e Palomino) – 14 dias
San Gil (Barrichara, Guane, Vilanueva, Jórdan, Los Santos, Curiti, Guadalupe) – 14 dias
Villa de Leyva (Ráquira) – 8 dias
Otanche – 1 dia
Medellin – 3 dias
El Jardin – 3 dias
Guatapé – 3 dias.

IMG_20160807_115909
Praia de Taganga, a 20 minutos de Santa Marta

24 comentários

  1. Olá, Henrique.
    Ótima contribuição, informações valiosíssimas. Tomei nota de tudo, uma vez que vou agora no carnaval ao país,
    para ficar 15 dias. Só tenho uma dúvida, informação que tive dificuldade de encontrar. O uso de cartão débito/crédito é disseminado pelo país? Digo isso porque, infelizmente, em alguns países da região, é bem difícil de encontrar estabelecimentos assim, Nem a Cidade do México, tão moderna, o uso de cartões é disseminado. Uma pena, embora não usar o cartão seja o mais recomendado, isso para não morrer no iof.
    Abraço.

    • Em cidades como Cartagena, Santa Marta, vai ser bem complicado encontrar lugares que aceitam cartão. Em Bogota, e principalmente Medellin, já é mais disseminado, mas não tanto quanto no Brasil.

      Tenha o cartão mais como uma emergência. Saques em caixa, por exemplo, tu vai conseguir fazer em todo lugar, praticamente.

  2. olá amigo, muito legal vc compartilhar essas coisas, parabéns! Eu gostaria de saber se na viagem independente se vou de avião ou de onibus, eu poderia levar algum tipo de mercadorias em excesso, tipo: sheiks para vender e alguns perfumes… e qual cidade da Colombia voce me indicaria, para eu vender meus produtos ?

  3. Fala Henrique! Blza? Primeiramente, congrats pelo post e obg por compartilhar. Vc tinha mencionado que não fez a Região Sul da Colômbia, caso fizesse, o que faria e o que não pode deixar de visitar? Quais os highlights? Abs!

    • E ai velho! Obrigado pela crítica positiva 😉

      Então meu velho, a princípio eu iria fazer. O que ficou de fora foi o Efe Cafetero (Manizales, Pereira, Armenia…), que não estão tão ao sul assim, meio que na mesma altura de Bogotá; Cali, que é a cidade da salsa; Palmira, do lado de Cali, onde fica o Vale de Cócora (umas palmeiras super grandes); o deserto de Tatacoa (vi umas fotos e achei muito bacana, sem contar que tenho um certo facínio pessoal por desertos) e Ipiales, pra conhecer o Santuário de las Najas.

      Ainda gostaria muito de conhecer Caño Cristales, mas aí tu precisa ter grana. Caño é tipo um rio com várias cores e fica num departamento chamado Macarena. Não sei como está hoje, quando eu fui era um território dominado pelos paramilitares, mas com agências de turismo tu entrava. Uns italianos que conheci foram e as fotos (não só do rio colorido, mas de várias cachoeiras) eram muito bonitas.

  4. Olá! Pretendo ir a Colômbia de fevereiro a Março de 2018 desembarco em Bogotá e vou de ônibus para Medellín, aonde irei me acomodar na casa de uma amigo por duas semanas, é queria saber se ficaria muito custoso para mim ?

  5. Parabens pela materia! ficou muito util!
    Eu to indo ficar um mês na Colombia, meu voo é por Bogotá! Minha duvida é em relação a voos domesticos.Porque estou fazendo um stopover na Colombia e de la sigo para Australia, que estou indo morar então to levando uma mala de 23 quilos e mais um mochilão de 11 quilos. Você sabe qual limite de bagagens pros voos domesticos da Colombia? Acha viavel eu deixar a mala maior guardada no hostel em Bogotá? Porque no final eu vou ter que voltar para Bogotá de qualquer forma pra voar pra Australia.

    • Cartagena (Isla de Tiera Bomba) – Barranquilla – Santa Marta (Taganga, Minka, Parque Tayrona e Palomino) – San Gil (Barrichara, Guane, Vilanueva, Jórdan, Los Santos, Curiti, Guadalupe) – Villa de Leyva (Ráquira) – Otanche – Medellin – El Jardin – Medellin – Guatapé. Bem por cima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.